menu

Topo
Blog do Guilherme Giorelli

Blog do Guilherme Giorelli

Categorias

Histórico

Integral, diet, light ou sem glúten? Entenda como cada um impacta sua saúde

Guilherme Giorelli

09/02/2019 04h00

Crédito: iStock

Bruno entra no supermercado a procura de mais saúde, com 35 anos, ele não tem uma rotina durante a semana.

– Moro entre Rio e São Paulo, às vezes são dois dias lá e três aqui. Sei que frutas e verduras vão me ajudar, mas acabo jogando muita comida fora e desperdiçar me deixa mais ansioso. Preciso saber como escolher um alimento! Algumas decisões parecem obvias: fujo de chocolates, batata frita e refrigerantes.

Mas ao entrar no mercado, as dúvidas aumentam:

  • O que é melhor: chocolate ao leite sem lactose ou com lactose e 75%
  • Granola sem glúten é melhor que com glúten?
  • Diet e light ainda servem para alguma coisa?
  • Pão integral ou tapioca.

Para entender as dificuldades de decisão que Bruno encontra no dia a dia, precisamos aceitar que vivemos uma época de muita informação em todas as áreas.   Boas ou ruins elas acabam nos atingindo pelas redes sociais, jornais, revistas e blogs.  Nas mídias nutricionais a situação pode ser ainda pior, pois alimentos são transformados em verdadeiros personagens de novela:  ora são queridinhos e ora são vilões.

Afinal, alguém já sabe se ovo é do bem ou do mal?

Entenda, para responder perguntas sobre saúde. Precisamos de perguntas especificas. Por exemplo: Comer 12 ovos por semana é seguro em pacientes diabéticos? Um estudo publicado ano passado mostrou que  sim! Era seguro. Mas eu posso consumir 12 ovos por semana, se eu tenho hipertensão e já consumo grande quantidade de carne vermelha? Não temos estudos para todas as perguntas.

Unir perguntas que já foram respondidas em artigos científicos com as suas informações pessoais, avaliar riscos e benefícios é o trabalho dos profissionais de saúde na hora de indicar uma medicação, um exercício ou um alimento. Faz parte do trabalho de um profissional de saúde e especialmente das sociedades médicas alertar a população com informações de qualidade, mas isso não substitui uma avaliação individualizada, com exame físico e quando necessários exames laboratoriais.

Portanto para responder especificamente o que é melhor para Bruno precisamos saber quem ele é, se ele tem ou já teve alguma doença diagnosticada,  se apresenta algum  sinal ou sintoma silencioso de doenças.

O que podemos afirmar com certeza é que as informações precisam estar claras. Portanto:

  • Diet é um alimento   produzido sem algum nutriente especifico, para pessoas quem não podem consumir este nutriente –  o mais comum é  não conter  ou açúcar, ou sódio ou gordura
  • Light é o alimento que tem 25% ou menos de algum nutriente que o alimento original.
  • Sem glúten – o alimento não contem a proteína glúten que esta presente em alimentos com trigo, aveia , centeio e cevada.
  • Sem lactose – não contem lactose, um açúcar presente no leite.
  • Integral – Significa que tem algum percentual de farinha integral no produto. Mas raramente é 100%.

Vejam  as dificuldades.

1 –Existem chocolates diet sem açúcar com aumento da quantidade de gordura.

2- Existem granolas sem glúten e sem lactose, porem rico em carboidrato.  Uma granola com glúten pode ter menos carboidrato.

3 – Tapioca não contem glúten, mas pode ter mais carboidrato que um pão rances se a quantidade for exagerada.

Portanto se Bruno for um  paciente obeso, ele pode ter seu tratamento atrapalhado se comprar um chocolate diet, sem glúten e sem lactose com mais calorias, que um chocolate normal.

As informações são muitas. Os rótulos nem sempre estão com as informações claras. Por isso muitos problemas podem acontecer.  Esta na duvida? Procure um profissional de saúde da sua confiança.

Sabe o que não tem glúten , nem lactose, não é diet, nem light  e ótimo para sua saúde?  Exercício físico.

Bons treinos

Sobre o autor

Guilherme Giorelli é nutrólogo e médico do esporte e exercício. Fellow do International College for Advancement of Nutrology e com mestrado em vitamina D, ele organiza eventos científicos, além de ministrar aulas e palestras. Atualmente é diretor do SMEERJ (Sociedade de Medicina Esportiva e do Exercicio do Rio de Janeiro). Seu dia a dia, porém, é o atendimento de pacientes que buscam cuidar da saúde por meio da alimentação e do exercício.

Sobre o blog

Este blog é para discutir, sob a ótica da nutrologia e da medicina do esporte, qual o impacto da alimentação sobre o nosso organismo, quais as suas relações com o exercício e como a suplementação pode ajudar. Afinal, todo dia existem novos artigos sendo publicados, novas verdades para serem aprendidas ou questionadas. A ciência nunca está parada, nem você deve ficar.