Topo

Histórico

Categorias

Dormir muito ou dormir pouco contribui para obesidade? Entenda

Guilherme Giorelli

19/01/2019 04h00

Crédito: iStock

Alimentação, exercício e suplementação parecem ser as chaves mágicas para o sucesso ou fracasso da vida fitness.  Todo mundo que já frequentou uma academia ouve uma série de estratégias alimentares, de modelos de exercício e suplementos novos. Mas você já parou para pensar no padrão do seu sono?

A maioria das pessoas trabalha muito, descansa pouco e acha normal acordar cansado. Saiba que, não respeitar seu sono , coloca sua saúde em risco e comprovadamente levam ao excesso de peso e obesidade.

São 4 os padrões de sono, com sonolência durante o dia, mais associado a obesidade:

  1. Dormir menos de 7 horas ou mais que 9 horas – O sono é composto de diversas fases e dormir por pouco tempo ou muito tempo contribui para a mudança na arquitetura dessas fases do sono. Para que o sono seja reconstrutor é necessário quantidade e qualidade.
  2. Trabalhar à noite e dormir durante o dia – Mesmo dormindo durante o dia, a retina consegue captar a luminosidade e isso altera o ritmo circadiano responsável pela produção de diversos hormônios.
  3. Propositalmente  atrasar o horário de começar a dormir –   – Eu so consigo relaxar a noite, por isso fico no celular , vendo TV me divertindo. Realmente isso é compreensível , mas o tempo total do sono fica prejudicado.
  4. Cochilar ao longo do dia – as famosas sonecas acabam por prolongar o horário de começar a dormir , o que diminui o tempo total de sono noturno.

Não se auto-medique, nem se auto suplemente. Tem sido cada vez mais comum ouvir nos consultórios, casos de pacientes que usaram melatonina por contra própria e ao invés de melhorar evoluem  sem melhora , podendo ate evoluir com piora, pois a causa não esta sendo tratado. A melatonina é um hormônio que sinaliza o cansaço para nosso corpo. Com a ausência de luz ela é naturalmente produzida, o que não ocorre quando estamos de olho no celular! A melatonina sintética é usada para tratar distúrbio do ritmo circadiano, como o Jet lag. Mas para insônia nem sempre é indicada.

Existem muitas causas para termos distúrbios do sono, entre elas doenças como ansiedade e depressão.  No Brasil temos a Associação Brasileira de Medicina do Sono que reúne diversos médicos  de diferentes áreas para debater o assunto.

Sabe o que também ajuda a melhorar o seu sono? Exercício e alimentação, ajustados para as suas necessidades. Quantidade e qualidade de exercício e alimentação também são fundamentais

Bons Treino!

Sobre o autor

Guilherme Giorelli é nutrólogo e médico do esporte e exercício. Fellow do International College for Advancement of Nutrology e com mestrado em vitamina D, ele organiza eventos científicos, além de ministrar aulas e palestras. Atualmente é diretor do SMEERJ (Sociedade de Medicina Esportiva e do Exercicio do Rio de Janeiro). Seu dia a dia, porém, é o atendimento de pacientes em sua clínica, que buscam cuidar da saúde por meio da alimentação e do exercício.

Sobre o blog

Este blog é para discutir, sob a ótica da nutrologia e da medicina do esporte, qual o impacto da alimentação sobre o nosso organismo, quais as suas relações com o exercício e como a suplementação pode ajudar. Afinal, todo dia existem novos artigos sendo publicados, novas verdades para serem aprendidas ou questionadas. A ciência nunca está parada, nem você deve ficar.

Blog do Guilherme Giorelli