menu
Topo
Blog do Guilherme Giorelli

Blog do Guilherme Giorelli

Categorias

Histórico

Deficiência de vitamina B 12: entenda quem pode estar em risco

Guilherme Giorelli

03/11/2018 04h00

Crédito: iStock

Roberta tem 47 anos e está cansada de lutar contra a obesidade: faz uso de medicações como metformina e orlistate além de já ter tentado diversas dietas, todas por conta própria e sem sucesso. Há um ano aderiu "junto" com a sua blogueira favorita a campanha da moda "segunda sem carne".  Desde pequena ela já não comia carne vermelha mesmo e acabou diminuindo bastante o consumo de frango e peixe nos outros dias também. 

Hoje sua principal queixa é o cansaço. Já passou no cardiologista que afastou que a causa sejam problemas no coração. Entretanto, ela não tem a menor disposição para exercício físico e tem se sentido mais triste que o normal. Queixa-se ainda de formigamento nas mãos, tontura e desequilíbrio.

Roberta precisa de ajuda, seus sintomas podem parecer distantes e desconexos, mas juntos eles fazem muito sentido! Na luta pelo diagnóstico correto, cada palavra é importante. Uma hipótese para o problema de Roberta é a deficiência de vitamina B12, que se tratada vai melhorar muito seus sintomas.

A vitamina B12 é essencial para o nosso organismo e é adquirida através da alimentação. Ela é encontrada naturalmente em uma grande variedade de alimentos de origem animal. Alimentos vegetais não têm vitamina B12, a menos que seja adicionada industrialmente (para descobrir se o nutriente foi adicionado a um produto alimentício, verifique o rótulos a lista de ingredientes) 

Para o corpo absorver a vitamina B12 dos alimentos, dois passos são necessários:

  1. O ácido clorídrico no estômago separa a vitamina B12 da proteína à qual a vitamina B12 é anexada nos alimentos;
  2. A vitamina B12 combina com uma proteína produzida pelas células parietais do estômago chamada fator intrínseco e é absorvida pelo organismo. 

No organismo a vitamina B12 é essencial para a formação, integridade e maturação das hemácias, desenvolvimento e manutenção das funções do sistema nervoso e ajuda a produzir DNA, o material genético em todas as células.

A deficiência de vitamina B12 pode causar sintomas leves até mais graves, como: cansaço, falta de energia, fraqueza muscular, constipação, língua dolorida e vermelha, úlceras na boca, visão perturbada, dormência e formigamento nas mãos e pés, problemas com equilíbrio, depressão, confusão mental, demência e falta de memória. 

Geralmente as manifestações se apresentam classicamente como anemia, neuropatia periférica e até queixas psiquiátricas.

A maioria das pessoas obtém vitamina B12 suficiente dos alimentos que ingerem, porém, a deficiência pode ocorrer se você apresentar os seguintes fatores de risco:

  • Idade maior que 65 anos: conforme envelhecemos diminuímos nossa produção de ácido clorídrico no estômago para absorver a vitamina B12 naturalmente presente nos alimentos;
  • Anemia perniciosa: uma condição autoimune na qual a pessoa não produz fator intrínseco adequadamente para absorver vitamina B12;
  • Doenças ou cirurgia gastrointestinal: situações como a cirurgia bariátrica ou quadros como doença celíaca e doença de Crohn podem diminuir a quantidade de vitamina B12 que o corpo pode absorver;
  • Dieta inadequada ou aumento da demanda: pessoas que comem pouca ou nenhuma comida animal, como vegetarianos e veganos. Mulheres grávidas e amamentando que são vegetarianas estritas ou veganas, seus bebês também podem não obter vitamina B12 suficiente. Alto consumo de bebidas alcoólicas possui efeito semelhante;
  • Medicações: alguns remédios podem reduzir os níveis de vitamina B12 no organismo como inibidores da bomba de prótons e antagonistas dos receptores H2 da histamina (usados para tratar o refluxo e a doença ulcerosa péptica), metformina (medicamento usado para tratar diabetes), e alguns tipos de antibióticos e anticonvulsivantes.

No caso da Roberta, ela tinha vários fatores de risco: tentativas de dietas sem orientação, dieta pobre em vitamina B 12, uso crônico de medicamentos que interferem na absorção de vitaminas, história de anemia sem investigação e apresentava sintomas relacionados ao quadro.

A deficiência de vitamina B12 deve ser suspeitada na presença dos sintomas e fatores de risco, e é diagnosticada com base nas dosagens sanguíneas de vitamina B12, ácido metilmalônico e homocisteína quando necessários.

A maioria dos casos de deficiência de vitamina B12 pode ser facilmente tratada com comprimidos ou injeções intramusculares. Em alguns casos, melhorar a dieta pode ajudar a tratar a condição e evitar que ela se repita, dependendo da causa.

Depois de confirmada e tratada a deficiência de vitamina B12, Roberta segue em acompanhamento médico, respeitando sua preferência pela dieta vegetariana, mas dessa vez com orientação e suplementação, apresentou regressão dos sintomas e começou a praticar exercício físico. Como hoje é sábado, ela vai aproveitar para treinar! Quem mais está com ela?

Bons treinos!

Sobre o autor

Guilherme Giorelli é nutrólogo e médico do esporte e exercício. Fellow do International College for Advancement of Nutrology e com mestrado em vitamina D, ele organiza eventos como diretor científico da Associação Brasileira de Nutrologia do Rio de Janeiro (ABRAN-RJ), além de ministrar aulas e palestras. Seu dia a dia, porém, é o atendimento de pacientes que buscam cuidar da saúde por meio da alimentação e do exercício.

Sobre o blog

Este blog é para discutir, sob a ótica da nutrologia e da medicina do esporte, qual o impacto da alimentação sobre o nosso organismo, quais as suas relações com o exercício e como a suplementação pode ajudar. Afinal, todo dia existem novos artigos sendo publicados, novas verdades para serem aprendidas ou questionadas. A ciência nunca está parada, nem você deve ficar.